Você já ouviu falar em terapia assistida por animais? Confira uma entrevista exclusiva com a ONG Patas Therapeutas!

aqui legenda aqui legenda aqui vai o credito

 

A ONG Patas Therapeutas surgiu em 2012, mas com voluntários com mais de 10 anos de experiência em TAA(Terapia assistida por animais).

O objetivo principal é proporcionar os benefícios dos efeitos terapêuticos por meio da interação humano-animal, cientificamente comprovados, para pessoas temporárias ou permanentemente institucionalizadas, cujo objetivo é melhorar a qualidade das pessoas (física, mental, cognitiva e emocionalmente) por meio dos animais terapeutas. Nós fizemos algumas perguntas para entender melhor sobre esse belo trabalho...

 

LA PET CUISINE - Quantas pessoas e quantos animais participam deste trabalho?

Por volta de 60 pessoas e 50 animais (cães, gatos e coelhos).

 

LA PET CUISINE - Desde sua fundação, mais ou menos quantas pessoas já foram beneficiadas com o Patas Therapeutas?

Mais de 11.000 pessoas.

 

LA PET CUISINE - Quem pode ser voluntário?

Qualquer pessoa pode ser voluntária, desde que seja comprometida e engajada com a causa, tenha responsabilidade e respeito pelo trabalho voluntário e goste de fazer o bem.

 

LA PET CUISINE - Como funciona a seleção dos cães e como são as visitas as crianças e idosos nas instituições?

Seguimos protocolos internacionais de saúde e comportamento para a seleção de animais therapeutas. A avaliação de saúde é realizada pela nossa médica veterinária Dra. Patricia Maria Pascoal Maykot e comportamento pela comportamentalista Helena Truksa.

Nós trabalhamos com gatos e coelhos, além de cães. Temos dois tipos de atendimentos que realizamos nas instituições em que atendemos: A AAA Atividade Assistida por Animais, que é uma visita casual, de entretenimento, onde o paciente interagi a vontade com os animais, podendo acaricia-los, realizar brincadeiras, tais como, arremesso de bolinhas, passear com o cão, "ensinar" truques, ler para os animais, etc.

Também realizamos a TAA Terapia Assistida por Animais que já tem protocolo, metodologia, sempre um profissional da área da saúde ou uma equipe multi-disciplinar. E em algumas realizamos as duas conjuntamente.

 

LA PET CUISINE - O que vocês notam de melhoras nos pacientes após o início do trabalho com os cães terapeutas?

A melhora, na maioria das vezes, é imediata, por meio de um sorriso, carinho, olhar, fala, vontade de sentar na cama ou mesmo andar. Muitos dos pacientes aguardam com ansiedade as nossas visitas.

 

LA PET CUISINE - O que tem de mais gratificante em fazer esse trabalho?

É fazer a diferença para aquele paciente que temporariamente ou permanentemente não tem condições de interagir com o mundo externo, devido a sua patologia.

 

LA PET CUISINE - Quem tiver interesse em participar como seu pet como deve proceder?

No nosso site: www.patastherapeutas.org temos um ícone: quero ser voluntário. Preencher e encaminha-lo para nós que entraremos em contato com maiores informações para os próximos passos.

 

LA PET CUISINE - Quais as instituições atendidas por vocês?

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – Pediatria e Ortopedia

Instituto do Câncer - ICESP - Adultos oncológicos

Hospital Infantil Menino Jesus - crianças alérgicas e deformidade congênita

Hospital Infantil Darcy Vargas - crianças, da Oncologia, Nefrologia, Hematologia, Clinica Geral e Cirúrgica

Residencial Israelita Albert Einstein – Idosos institucionalizados

Hospital São Luis Unidade Anália Franco - pacientes internados de diversas patologias

AFAI (Centro dia de idosos) – Idosos com Alzheimer

Associação Marly Cury - Abrigo de crianças vitimadas

Unidade Cidade de Porto Feliz/SP – Cidade dos Velhinhos   - Idosos institucionalizados

 

LA PET CUISINE - De que forma a ONG atua?

Dependemos exclusivamente da colaboração dos voluntários e profissionais, assim como de empresas para nos apoiar na concretização do nosso trabalho junto às instituições e nos dar apoio físico e financeiro.

Quem tiver interesse em ajuda-los de alguma forma, pode entrar em contato através do site www.patastherapeutas.org

Por Laryssa Ribeiro