Feitos da nutrição na longevidade e qualidade de vida cães e gatos

Feitos da nutrição na longevidade e qualidade de vida cães e gatos

Com o estreitamento da relação homem-animal e o estabelecimento de forte vínculo emocional, as pessoas passaram a tratar cães e gatos como membros da família, procurando fornecer-lhes o que julgam ser a melhor assistência. Com isso, os tutores passam a procurar para seus animais os mesmos meios que tem para si a fim de conferir maior qualidade de vida e longevidade. 

O envelhecimento é caracterizado por um conjunto de fatores ambientais, genéticos e nutricionais. Dessa forma, raças maiores vivem menos do que as menores; as mestiças mais que as puras; animais rurais sobrevivem mais tempo que urbanos; castrados mais que os não castrados; dietas ricas em carboidratos e/ou pobre em fibra diminuem a expectativa de vida, e animais obesos vivem menos que os magros. 

Saad et al., 2005

Estudos recentes vêm ressaltando a importância da energia e dos nutrientes na modulação de funções orgânicas fisiológicas, no suporte terapêutico (prevenção e tratamento) de algumas patologias e na promoção de bem-estar. Dessa forma, a restrição alimentar, o fornecimento adequado de proteína e fósforo, o uso de nutrientes antioxidantes (como as vitaminas C e E, o beta caroteno, o selênio, a taurina, os flavonóides), de certas fibras, de ácidos graxos poliinsaturados, de minerais quelatados, de glucosamina e condroitina podem ser benéficos. 

Bontempo, 2005

A água é um nutriente essencial, mas talvez o menos discutido com o respeito às necessidades. O consumo voluntário de água é controlado no cérebro pela falta de água no organismo, dessa forma, os cães tendem a beber água de forma voluntária apenas quando já há um certo nível de desidratação no organismo. Daí vemos as vantagens da oferta de um alimento com maior concentração de água, onde é possível hidratar o organismo sem necessidade de esperar pelo “sinal” da necessidade do organismo. 

Os felinos têm desenvolvido adaptações para suportar períodos de falta de água. Suas maiores habilidades para concentrar a urina, em relação a cães, humanos e muitas outras espécies, permitem a eles mitigar as perdas insensíveis. Gatos também parecem ser capazes de tolerar desidratações melhor que muitas espécies (National Research Council, 2006). O que só reforça a importância de estimular o consumo de forma especial nessa espécie. De forma contrária, mas ainda pensando na longevidade, a restrição de calorias já teve seu importante papel provado por diversos estudos científicos. Por exemplo, os elevados níveis de glicocorticóides induzidos pela restrição calórica podem funcionar como anti-inflamatórios, atenuando os efeitos deletérios da liberação de substâncias que ocorrem durante a inflamação. 

Masoro, 2005

Em um estudo realizado por Lawler et al. (2002), com 48 cães Labradores, divididos em dois grupos (controle e alimentação restrita), avaliou-se os efeitos da restrição sobre a longevidade e a ocorrência de doenças crônicas. Verificou-se que a restrição calórica de 25% influenciou a expectativa de vida (13 x 11,2 anos), daí tiramos a importância de fornecer alimentos de baixa densidade calórica e de forma extremamente controlada. 

A nutrição é uma ferramenta da medicina humana e da medicina veterinária para auxiliar no retardo dos processos naturais do envelhecimento e evitar o aparecimento de doenças a ele relacionadas. Assim, hoje em dia, se alimentar bem significa evitar a ocorrência de doenças nutricionais, mas também minimizar os riscos de aparecimento de outras patologias que, embora não diretamente induzidas pela má nutrição, podem ser prevenidas quando se utiliza uma alimentação adequada e de boa qualidade. 

Texto por Juliana Fernandes

Tatomm / adobe.stock.com
SAAD, F.M.O, MENDES, W.S, WATANUKI, M.M. Manejo nutricional de cães e gatos durante a fase de senectude. IN: II Simpósio de Nutrição e Alimentação de Cães e Gatos: Lavras, novembro 2005. BONTEMPO, V. Nutrition and Health of Dogs and Cats: Evolution of Petfood. Veterinary Research Communications. v. 29, p. 45–50, 2005. Supplement 2. LAWLER, D.F; EVANS, R.H; KEALY, R.D; HARRISON, J.M; LARSON, B.T. Restrição alimentar e longevidade: doenças crônicas e causas de mortalidade. In: Prolongando a vida através da restrição alimentar. The Purina Pet Institute Symposium, Anais… Missouri, 2002. p.11. MASORO, E.J. Restrição Alimentar, metabolismo dos carboidratos e retardamento da senescência. In: Prolongando a vida através da restrição alimentar. The Purina Pet Institute Symposium, Anais… Missouri, 2002. p.47-50. NATIONAL RESEARCH .COUNCIL Nutrient requirements of dogs and cats. Washington, D.C: National Academy of Science, National Academy Press, 2006. NELSON, D.L; COX, M.M. Leningher- Principles of Biochemistry. Wisconsin: Freeman, 2005. 4ª ed. 1119p. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.

× Precisa de ajuda?